Skip links

“Num espaço de seis quilómetros, sete cartazes do Marinho. Acho um exagero”

As eleições autárquicas estão marcadas para o próximo dia 26 de setembro. A campanha iniciou. As redes sociais ficam inundadas de denúncias, críticas, bate-bocas e todo o tipo de cenários. À final, e como dizia um velho colega “em tempos de campanha ninguém leva a mal”.

Desta vez a denúncia, feita em forma de desabafo, chega à redação do PV da mão de um cidadão barquense, ligado ao setor do entretimento, mas que não exerce a sua profissão na terra “e ainda bem que não porque com estes quase dois anos de pandemia, o nosso ramo de negócio tem sido muito penalizado e se estivesse na Barca então ali sim, já tinha morrido à fome”, garante deixando ver um misto de angustia, deceção e tristeza.

 

“Carlos M”, como pediu que fosse chamado para evitar confrontos,  deixa uma crítica explícita em relação à forma como alguns dos candidatos fazem a sua campanha e avança “por exemplo, acho caricato o seguinte: quem percorre a estrada em direção São Miguel (Entre Ambos-os-Rios)/ Ponte da Barca, num espaço de, mais ou menos, seis quilómetros, encontramos sete cartazes do senhor Presidente da Câmara Augusto Marinho. O que acho uma atrocidade”. E continua “acho uma palhaçada. Penso que os outdoors, se bem também servem para efeitos políticos em tempo de campanha, não devem servir só para isso. Agora vemos grandes cartazes com o rosto do senhor Marinho, mas durante quatro anos foram incapazes de usarem esses mesmos outdoors para promoção dos eventos e da cultura da terra”.

Para Carlos M “isto é a política do querer perpetuar-se no poder. Políticos que só estão interessados na sua reeleição. Em sorrir para a foto, mas pouco importados com a promoção e o progresso da terra. E não me venham com a treta de que em pandemia não se podia fazer eventos, porque eles continuaram sempre a se fazer, mas a promoção era só na vila, o resto, não interessava. Mas agora como precisa dos votos de todos, então agora sim coloca a sua fotografia bem grande, para todos verem, no percurso da estrada nacional. Uma tristeza”, culmina.

Os cartazes espalhados pelas vilas e vias de circulação têm dado muito que falar. Outra das polémicas criadas em torno a este tema foi levantado no dia 18 de agosto pelo PSD de Ponte da Barca, na sua página oficial do Facebook, onde acusou o PS de “valorizar a propaganda política em detrimento da segurança rodoviária”, denunciando a colocação de alguns cartazes do candidato socialista, Pedro Lobo, nos postes de sinalização da estrada.

Mas a respeito desta polémica, levantada só agora pelo PSD, já a CDU tinha alertado o PS, no passado dia 31 de julho, chamando a atenção para a regulação do CNE com as proibições de afixação de propaganda nalguns locais, nomeadamente, e postes de sinalização nas estradas. Ao qual o PS respondeu, imediatamente afirmando que agradeciam o sinal de alerta e que a situação seria resolvida.

 

Ao que o PV apurou a situação dos cartazes afixados nas placas de STOP, na estrada nacional, foi resolvida. Uma fonte ligada ao PS de Ponte da Barca “o PSD ter pegado nisto dos cartazes do PS agora, quase duas semanas depois da CDU nos ter alertado, e da situação ter ficado resolvida mostra bem o que eles são. Sempre a correrem atrás do prejuízo e a levantar questões quando já não são questões. É assim que levam o leme desta terra, sempre desatentos, sempre desorganizados. Tentaram denegrir o PS e só mostraram a falta de conhecimento que têm”.

 

 

Publicidade

Escreva um comentário

Nome

Website

Comment

  1. Querem fotografias da propaganda do ps afixada em sinais de trânsito no dia de São Bartolomeu. Noticias tendenciosas.

  2. A notícia é tendenciosa, o que não abona nada em favor da verdade, ainda se pode ver que passado um mês do alerta da CDU e posteriormente do psd, no dia 24.08 ainda se encontra propaganda nos sinais de transito.