Skip links

Autárquicas | Autarquias impedidas de contratar empresas de presidentes de Junta

Em setembro de 2020, no Jornal de Notícias (JN), um dos principais títulos foi “Autarquias impedidas de contratar empresas de presidentes de Junta”.

 

Essa notícia citava o Semanário V, acerca de casos em investigação na Câmara Municipal de Vila Verde que remontavam a 2018.

Para Paulo Marques, líder do CDS-PP de Vila Verde, não há qualquer dúvida de que “presidentes de Junta a faturar à Câmara do concelho é crime”. Mas este foi mais longe ainda nas suas alegações: mais de 5 milhões de euros nos últimos 10 anos em contratos entre a Câmara de Vila Verde e empresas de presidentes de Junta, “grande parte deles em ajustes diretos”, disse ao Semanário V. De acordo com o centrista, “consigo enumerar uma mão cheia de empresas criadas neste concelho em nome do pai, da mãe, da irmã, irmão, do cão e do gato, para poderem continuar o propósito pelo qual estão na política e na causa pública, que mais não é que beneficiarem pessoalmente, única e exclusivamente”.

 

Esta situação, de acordo com o JN, não é exclusiva de Vila Verde. De acordo com a notícia de 20 de setembro, é uma situação presente em vários concelhos. O problema é que na maioria das vezes passa ao lado de investigações judiciais por falta de queixa ou depois por dificuldade de prova.

 

Nas Autárquicas de 2021, este será um dos temas recorrentes, já que se é verdade que muitos presidentes de junta abandonaram os lugares por conflito de interesse entre a sua atividade empresarial e o cargo político, a verdade é que muitos ainda não o fizeram, abrindo a porta à possibilidade de situações judiciais.

 

Escreva um comentário

Nome

Website

Comment

  1. Agora que me ponho a pensar, será coincidência que a maioria dos presidentes de junta sejam empresários?
    Ou funcionários públicos.
    Dá que pensar.

  2. Um presidente de junta faturou á junta de lindoso por meio metro de betão quase 4000 euros caso para eu denúnciar já amanhã no ministério público
    Obrigado

  3. O presidente da junta da vila não se demite porquê? Se é ilegal ser empresário e vender produtos para a Câmara, entao ele está a cometer crime

  4. Na Barca, um presidente da junta mudou o nome da empresa para poder faturar à Câmara. Não percebo como não se investiga isso. Esse presidente de junta já deveria ter abandonado o lugar