Skip links

Miguel Oliveira qualificou-se em 15.º para o GP do Qatar

O piloto português (KTM) qualificou-se, este sábado, no 15.º lugar para o Grande Prémio do Qatar, prova de abertura do Mundial de MotoGP.

O piloto português, que teve de passar pela primeira fase da qualificação (Q1) depois de ter sido 19.º nos terceiros treinos livres, realizou a melhor volta em 1.53,915 minutos, o melhor tempo realizado este ano na pista de Losail pelo português.

 

Miguel Oliveira, que há dois anos, na última passagem pelo circuito catari, tinha sido 17.º tanto na qualificação como na corrida, melhorou meio segundo entre os quartos treinos livres e a qualificação deste sábado.

 

O italiano Francesco Bagnaia (Ducati) fez jus ao domínio que a Ducati vem exercendo neste circuito e garantiu a “pole position” com um novo recorde do circuito, ao realizar a melhor volta em 1.52,772 minutos, batendo o tempo do espanhol Marc Márquez (Honda) em 2019, que era de 1.53,380 minutos.

Esta foi a primeira “pole” do italiano, que deixou o espanhol Maverick Viñales (Yamaha) em segundo, e o francês Fabio Quartararo (Yamaha) em terceiro.

O italiano Valentino Rossi (Yamaha) foi quarto e o campeão mundial, o espanhol Joan Mir (Suzuki), apenas décimo.

 

Com este resultado, Miguel Oliveira parte da quinta linha da grelha para a corrida que se disputa este domingo, a primeira das 21 previstas, incluindo o GP de Portugal, a 18 de abril, em Portimão.

“Estamos confiantes”

Miguel Oliveira acredita ter um ritmo de corrida “mais próximo do dos rivais” para o Grande Prémio do Qatar.

“Foi um dia de qualificação um bocadinho mais positivo para nós. Conseguimos melhorar o nosso tempo por volta, mas, ainda assim, longe das posições que contam. A quinta fila da grelha de partida não é das melhores posições para começar a corrida, mas estamos confiantes com o nosso ritmo”, começou por dizer Miguel Oliveira em declarações difundidas pela assessoria de imprensa.

O piloto de Almada admite que a equipa fez “um bom trabalho no terceiro treino livre e também no quarto”.

“O nosso ritmo é bastante mais próximo do dos nossos rivais do que a diferença que tivemos na qualificação, por isso estamos otimistas para começar a corrida”, sublinhou Miguel Oliveira.

Fonte: JN

 

Escreva um comentário

Nome

Website

Comment