Skip links

Águas do Alto Minho | “Num ano, fui assaltado 12 vezes”

Ao longo dos últimos meses chegaram ao PV dezenas de queixas sobre erros de faturas da ADAM – Águas do Alto Minho.

Os erros são de vários tipos: duplicação de período de consumo, estimativas acima dos valores contabilizados pelos funcionários de contagem, valores desfasados do consumo por metro cúbico, faturas com valores acima dos 31 dias aumentando o escalão de contagem, cartas com data de pagamento já fora de prazo, etc.

Para Maria Conceição, residente em Ponte de Lima, “os erros nas faturas são tão ridiculos que só apetece pegar num pau e correr tudo à paulada”. De acordo com esta cliente da ADAM, “o filho já fez queixa à polícia duas vezes, mas não vale a pena. Isto não vai lá com queixas”.

Chegaram ao PV várias faturas com valores acima dos 1000 euros, contabilizando ora 31 dias de faturação, como 42 ou 60 dias.

De acordo o empresário José Silva, “num ano, desde 2020, já fui assaltado 12 vezes. É quase sempre na mesma altura do mês. Isto já aborrece ver tanto erro”.

Tal como o PV adiantou ainda hoje, são já quatro os candidatos a Câmaras Municipais nas próximas eleições que garantem que em caso de vitória os contratos entre os seus municípios e a ADAM serão revogados.

É o caso dos candidatos Sandra Marinho (CDU de Viana do Castelo), Romão Araùjo (CDU de Arcos de Valdevez), Liliana Silva (PS de Caminha) e Abel Batista (Movimento Ponte de Lima, Minha Terra).

Escreva um comentário

Nome

Website

Comment