Skip links

Ponte da Barca| Onda de assaltos deixa população em pânico. Já são 19 as casas atacadas

No mês de janeiro o PV noticiava que em Ponte da Barca, especificamente na freguesia de Vila-Chã a onda de assaltos que se registou fazia temer o pior à população mais idosa que ali reside. À data de hoje registam-se ao todo, 19 casas assaltadas e a população, continua em pânico. 

Em entrevista com o PV o presidente da União de Freguesias de Vila Chã São João Baptista e Santiago, Paulo Sousa, diz sentir-se preocupado

“a população mais idosa teme este tipo de acontecimentos. Todos nós ficamos com receio. Para um lugar tão pequeno 19 assaltos é um número muito grande. Existe medo. As pessoas confessam que não estão descansadas dentro de casa. Sempre com receio que eles possam ser os próximos”, afirma o presidente. 

Até agora os assaltos registados naquela freguesia têm sido a casas desabitadas, de pessoas que residem no estrangeiro

“mas contudo, a população residente tem medo porque pensam que um dia poderá ser nas casas deles. Grande parte da população é idosa e sentem-se desamparados”.

Paulo Sousa garante que a Polícia Judiciária tomou conta do caso e os assaltos estão sob investigação.

Entre tanto, no início desta semana a onda de assaltos que tinha estado circunscrita à União de Freguesias de Vila Chã São João Baptista e Santiago, começou a registar os primeiros casos nas freguesias vizinhas de Entre Ambos-os-Rios, Ermida e Germil.

Segundo as autoridades na passada segunda-feira, dia 15 de fevereiro, foi registado o primeiro assalto a uma casa na aldeia de Tamente.

As investigações continuam e as autoridades não descartam que se trate do mesmo grupo que fez os furtos na freguesia de Vila Chã uma vez que o ‘modus operandi’ é semelhante.

Notícia em atualização.

Escreva um comentário

Nome

Website

Comment