Skip links

Francisco e Maria continuam a ser os nomes mais escolhidos pelos portugueses

Portugueses também se mantiveram fiéis, em 2020, à opção por João e Leonor na hora de registarem os filhos.

Maria e Francisco continuaram a ser, este ano, os nomes próprios mais escolhidos pelos portugueses na hora de registarem os seus filhos. Segue-se Leonor e João, tal como aconteceu em 2019, segundo dados do Instituto de Registos e Notariado (IRN).

Foram menos 326 do que no ano passado, ainda assim, em 2020, Maria manteve-se no topo dos nomes próprios escolhidos pelos portugueses para as suas filhas. Segundo o IRN, até à segunda semana de dezembro, foram registados em Portugal 4872 bebés com o nome Maria. Um nome que se presume de origem hebraica, que significa “senhora, soberana” e com fortes conotações cristãs.

Na lista dos cinco nomes mais comuns para meninas em 2020, que apenas sofreu uma alteração, segue-se Leonor, de origem árabe. Foram registadas menos 141 crianças com esse nome, em relação a 2019. Ainda assim, Leonor (que significa a “luminosa”), com 1310 registos, foi o segundo preferido.

Em terceiro lugar, com 1255 registos (menos 119 do que em 2019) está Matilde, um nome de origem germânica, que significa “guerreira forte”. O quarto preferido mantém-se Carolina (“mulher do povo”), com 1008 registos, menos 56.

Alice (“de linhagem nobre”) foi a novidade no top 5. Destronou Beatriz no quinto lugar, com 968 registos, mais 53 do que no ano passado.

Três novidades no top

Segue-se João (de origem hebraica que significa “agraciado por Deus”, com 1358 registos, menos 186 do que em 2019. Em terceiro, uma novidade: Afonso. O nome, que significa “inclinação nobre” e tem origem germânica, subiu um lugar, com 1306 registos, mais 79 do que no ano passado.

Em quarto lugar, Tomás (era décimo), que significa “gémeo” e foi a opção para 1266 meninos, mais 134. Já em quinto está Duarte (“guardião rico”). Subiu um lugar, com 1261 registos, mais 64 do que em 2019.

Fonte: JN