Skip links

500 anos da circum-navegação | Revisitar a naturalidade de Fernão de Magalhães “continua a ser muito importante”

No ano da comemoração dos 500 anos da viagem de circum-navegação, a escritora Irene Dantas revisita “A Naturalidade de Fernão de Magalhães” (2020, Prime Books).

Pub

No seu primeiro livro, a autora parte da sua tese de Mestrado em História, na Universidade do Minho, perseguindo indícios sobre o provável local de nascimento do navegador.

De acordo com Pedro Rodrigues Costa, sociólogo e autor do respetivo prefácio, “trata-se de um revisitar historiográfico acerca do tema, onde se lançam, no final, algumas pistas de pesquisa suscetíveis de exploração futura. Mas a autora não pretende aqui substituir o tribunal, decidindo sem mais. Antes se coloca no lugar daquele que larga pistas, permitindo ao leitor que se apodere delas, que delas faça associações mentais e sociohistóricas sem que com isso comprometa julgamentos ou precipitações”.

Pub

Ainda no seu entender, “se há algo que deve levar à prudência é, precisamente, a historiografia: apenas descreve aquilo que existe de factual na contingência, sendo que a contingência factual de hoje poderá não ser a de amanhã. Neste sentido, Irene Dantas cumpre todos os preceitos historiográficos, sem romantismos ou preferências, tal como as ciências se devem apresentar”.

O livro persegue, assim, a naturalidade de Fernão de Magalhães “com evidências que deambulam entre Ponte da Barca, Porto e Sabrosa”, demonstrando, no entender do prefaciador, “a importância do biografado, bem como a da própria «forma social da biografia» na contingência, sobretudo se legitimada pelo facto científico, primeiro na academia e depois nas comunidades, globais, nacionais, locais”. É que “a força das biografias e a sua associação a dinâmicas nacionalistas, localistas ou até genéticas, está de certo modo ligado a uma ideia bastante generalizada na atualidade, sobretudo em Portugal: a da importância de uma perspetiva turística e cultural que siga o trilho do imaterial”.

Pub

De acordo com a escritora, a apresentação pública estava marcada para o final de novembro de 2020, tendo sido adiada devido à pandemia e reagendada logo que possível.

Pub

Escreva um comentário

Nome

Website

Comment

  1. Também quero ver se o município faz sessão de lançamento. A outros livros sem qualquer importância fez

  2. Dra. Irene Dantas, tenha cuidado para que não aconteça ao seu livro, o mesmo que aconteceu ao livro da filha da professora Maria José