Skip links

Caminha demora 240 dias a pagar. Ponte da Barca é quem mais aumenta o prazo. Coura é o mais rápido

De acordo com os dados da Direção Geral das autarquias Locais (DGAL), os municípios do Alto Minho demoram desde 240 dias para pagar a fornecedores, no caso mais extremo, até 6 dias, no caso mais rápido. Estes dados da DGAL contabilizam o tempo médio que vai desde o momento em que é lançado o pagamento até ao momento da respetiva transferência (podem ser consultados em http://www.portalautarquico.dgal.gov.pt.

No Alto Minho, o município que demora mais tempo a pagar a fornecedores é Caminha – cerca de 240 dias. Mas já foi pior: em 2018 demorava 260 dias, em média, para efetuar a transferência.

Ponte da Barca, que se encontra na segunda pior posição no que concerne a prazo de pagamentos, demora cerca de 161 dias. Todavia, foi o município que mais piorou neste caso: passou de 93 dias em 2018 para 161 dias em 2019 (aumento de 68 dias em média).

Monção e Melgaço têm desempenhos semelhantes: Melgaço passou de 87 dias em 2018 para 96 dias em 2019 e Monção passou de 61 dias em 2018 para 96 dias em 2019.

Por seu turno, Arcos de Valdevez e Ponte de Lima encontram-se em patamares aproximados: Arcos de Valdevez passou de 20 dias em 2018 para 36 dias em 2019 e Ponte de Lima passou de 17 dias em 2018 para 40 dias em 2019. Já Viana do Castelo passou de 50 para 68 dias.

Relativamente aos municípios mais rápidos a pagar e com melhor evolução, é de realçar Paredes de Coura, que passa dos 13 para os 6 dias em média, e Vila Nova de Cerveira, de 20 para 15 dias. Valença, não estando com prazos tão reduzidos com os anteriores, registou, no entanto, uma descida considerável dos 47 para os 32 dias.

Publicidade

Escreva um comentário

Nome

Website

Comment