Skip links

“O meu irmão não quer ser ajudado. Mora na rua porque assim quer!”

O Pasquim da Vila lançou ontem, dia 02 de outubro, a reportagem de um jovem barquense que atualmente mora nas ruas da vila. A história de Pedro foi-nos contada por ele próprio, num dos cafés que costuma frequentar. Na sequência desta reportagem a sua família também entrou em contacto connosco para darem o seu depoimento uma vez que garantem que Pedro mente e que se ele neste momento mora na rua é porque “ele assim quer”.

Estivemos à conversa com o irmão de Pedro o qual garantiu-nos que “é verdade que ele agora já não mora connosco. Mas não fomos nós que o pusemos fora da porta. O Pedro é uma pessoa muito complicada, bastante violenta e no passado tinha problemas com o álcool. Nós sempre o ajudamos mas ele não aceita a ajuda”.

Conta que eles moravam todos juntos na mesma casa mas refere que Pedro “sempre foi uma pessoa muito difícil de tratar e nós em casa temos as nossas filhas, ainda menores, e ele sempre arranjava confusões. Não é um ambiente saudável para as meninas”, afirma.

“Eu não sei porquê o Pedro mentiu. Nós não lhe ficamos com o dinheiro. Ele faz com o dinheiro dele o que quer. É verdade que ele saiu de casa mas nós nunca o roubamos. Tentamos sempre ajudá-lo. Por isso ele morava na nossa casa. Mas o Pedro não aceita ajuda. Ele não quer ser ajudado. Eu já fui ter com ele, desde que saiu de casa, porque metia-me pena ele andar pelas ruas da vila e convidei-o a voltar para casa e ele disse-me que não queria, que ele tinha a vida que queria, que era assim que ele queria viver. Por isso, não percebo o porquê ele ter dito tudo o que disse”.

De igual forma o irmão de Pedro afirma que “é verdade que a Ação Social já o tentou ajudar várias vezes, aliás, uma vez até lhe pagaram um quarto numa residência para ele estar, mas ele fugiu de lá. Ele não gosta de cumprir regras. Não aceita ajuda. É uma pessoa complicada. é triste, mas é assim”.

A família de Pedro só quis deixar a limpo o facto deles jamais o terem prejudicado e, muito menos, lhe tirarem o dinheiro. Garantem que Pedro tem a vida que ele escolheu e que infelizmente, ele dificilmente mudará porque “sempre foi uma pessoa muito complicada”. 

O testemunho que esta família deu ao Pasquim da Vila vá de encontro com o depoimento dado pela fonte ligada à Ação Social da autarquia barquense. Ambos referem que Pedro “é uma história reincidente. Com um passado ligado ao álcool e que não aceita a ajuda que lhe é oferecida”.

Anúncio 

 

Escreva um comentário

Nome

Website

Comment