Skip links

Resposta ao comunicado do município de Ponte da Barca de 17/07/2020

O Município de Ponte da Barca lançou um comunicado hoje, dia 17 de julho de 2020, com o título “COMUNICADO – PLANO MUNICIPAL DE DEFESA DA FLORESTA CONTRA INCÊNDIOS NO MUNICÍPIO DE PONTE DA BARCA”.

Neste comunicado, o município de Ponte da Barca vem esclarecer, e passamos a citar, acerca das “notícias avançadas pela comunicação social relativamente à inexistência de um Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios no Município de Ponte da Barca”.

Ora, a 15 de julho de 2020 o PV – Pasquim da Vila lançou a seguinte notícia: “Em 10 municípios, apenas 2 não têm plano de defesa da floresta atualizado”. O que significa desde já que se o comunicado do Município de Ponte da Barca pretende referir-se a esta notícia do PV – Pasquim da Vila, parte já de um pressuposto errado na medida em que em nenhum momento foi dito que Ponte da Barca não teria Plano Municipal de Defesa da Floresta. O que é referido na notícia é que, de acordo com o relatório do ICNF, Ponte da Barca e Ponte de Lima não possuem um plano de defesa da floresta atualizado para 2019-2028 (ver imagem 1).

Imagem 1. Print da notícia e do respetivo lead. Fonte: https://www.pasquimdavila.pt/2020/07/15/floresta_plano-png/

É mencionado também no comunicado, no seu ponto 2, que, e passamos a citar: “2. A Câmara Municipal de Ponte da Barca não deixou, portanto, caducar o Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios, assim como não é verdade que não está sem o referido plano;”.

Ora, o PV – Pasquim da Vila rejeita qualquer tipo de acusação também neste aspeto, já que em momento algum foi mencionada a palavra “caducar” (tal como é possível ler na íntegra na notícia).

É também mencionado no ponto 7 do comunicado do município de Ponte da Barca que “A Câmara Municipal de Ponte da Barca apela ao sentido de responsabilidade dos órgãos de comunicação social na difusão de informações que não são previamente confirmadas pelas entidades responsáveis, evitando assim desnecessária insegurança e falsos alarmes junto da população;”.

Ora, mais uma vez o PV – Pasquim da Vila rejeita qualquer tipo de acusação de falso alarme ou desinformação, na medida em que toda a informação mencionada pela referida notícia é citada da sua fonte primária (o ICNF). A comprovar está a infografia utilizada na notícia, que é proveniente da fonte original e citada como sendo original do ICNF.

Imagem 2. Print da infografia do ICNF Fonte: https://www.pasquimdavila.pt/2020/07/15/floresta_plano-png/

Neste sentido, o PV – Pasquim da Vila vem reforçar que em toda a informação relativa à notícia intitulada “Em 10 municípios, apenas 2 não têm plano de defesa da floresta atualizado”, de 15 de julho de 2020, não há nenhuma informação que não seja a informação oficial do ICNF. Se o município de Ponte da Barca tem algo a reclamar, que o faça junto desse instituto, que é o proprietário da informação relativa a esta matéria. 

 Finalmente, o PV – Pasquim da Vila vem ainda referir-se ao ponto 3 do respetivo comunicado do município de Ponte da Barca, onde é mencionado, e passamos a citar, que: “3. A Câmara Municipal de Ponte da Barca tem um plano de segunda geração, o qual se encontra em processo de revisão, à semelhança de inúmeros concelhos do país e nos termos da lei;”.

Ora, na investigação de hoje, dia 17/07/2020, do PV – Pasquim da Vila, descobrimos, no site oficial do ICNF, que existe a indicação de que o município de Ponte da Barca, não possui um “plano atualizado ou com parecer vinculativo positivo do ICNF” de terceira geração (ver imagem 3).

Contudo, a notícia do PV – Pasquim da Vila de 15/07/2020 nem sequer se referia aos planos de 2ª geração, mas sim de 3ª geração, portanto a vigorar no período entre 2019 e 2028. Tal como outros municípios que constam da imagem 3.

Finalmente, o PV – Pasquim da Vila aproveita esta resposta para aconselhar o Município de Ponte da Barca a não gastar tempo com comunicados contra informações que constam em órgãos oficiais do Governo, como é o caso do ICNF. Quando for assim, reclamem diretamente junto da fonte original e não com comunicados indiretos e sem mencionar os autores das notícias.

PV – PASQUIM DA VILA– Feito de Verdade!  

17 de julho de 2020

Escreva um comentário

Nome

Website

Comment

  1. “Se o município de Ponte da Barca tem algo a reclamar, que o faça junto desse instituto, que é o proprietário da informação relativa a esta matéria”, diz o Pasquim.
    Eu ainda sou do tempo em que o jornalismo era feito a ouvir-se as partes envolvidas nas notícias antes de serem publicadas. Creio até que está nos estatutos.

    1. Boa noite.
      Uma vez que é entendido no assunto, desde já lhe digo sem ter que justificar o que quer que seja, que o depoimento, nesta ou outra noticia, é sempre pedido.
      Agora não podemos obrigar as partes envolvidas a responder. Deveria saber.
      Agora pergunto. Se não querem responder, não se faz notícia?
      Jornalista a sério? O que é necessário? um numero ou estar no quadro de honra em uma das melhores universidades do país? Ou ter trabalhado em jornais como EL NACIONAL com mais de 13 000 000 de leitores?
      Pois a resposta à sua pergunta está aí.
      Boa noite ilustre.