Skip links

POR UMA QUESTÃO DE HONESTIDADE – A VERDADE ACIMA DE TUDO

Comunicado da Junta de Freguesia de Oleiros à data de ontem, 05/05/2020, e que diz respeito às declarações  feitas por parte da família não só a este órgão de comunicação social, como também nas redes sociais, e que dava conta de uma idosa que, no fim-de-semana passado, foi transportada de maca, pela estrada, por não ter acesso que lhe permita chegar de ambulância.

O Pasquim da Vila reproduz, na íntegra, o comunicado enviado pelos respetivos membros da Junta de Freguesia de Oleiros. 

 

Foram difundidas, nas redes sociais e outros órgãos de comunicação digital, notícias relacionadas com a situação do “Caminho de Airó”, nesta freguesia de Oleiros, apoiadas em fotos e mesmo um vídeo. A Junta de Freguesia de Oleiros repudia com veemência, tais afirmações acusatórias, por serem injustas, inoportunas e ofensivas.

Injustas por não corresponder à verdade, atendendo que esta Junta de Freguesia em exercício desde Outubro de 2017 tem realizado um persistente trabalho, na resolução de diversas situações, que incluem as vias de comunicação, com destaque para esse acesso de contornos e condições adversas, que exigiram negociação com proprietários, alguns deles no estrangeiro, ao que acrescem todos os procedimentos legais e de burocracia autárquica/administrativa.
Inoportunas e fora de tempo atendendo, entre outros, ao facto desta Junta de Freguesia estar empenhada nesse caso concreto, que foi adiado anos a fio. Até agora, foram feitos todos os alertas à Câmara Municipal dando conta da situação, tendo a mesma feito uma intervenção inicial nesse mesmo caminho. Quanto ao alargamento num troço, que se insere numa curva e reforço dos altos muros existentes, tal como referido acima exigiram negociação com proprietários, faltando apenas a aprovação da minuta do contrato interadministrativo na Assembleia de Freguesia, para que a obra se concretize, facto que apenas não ocorreu devido ao período de Emergência Nacional. Temos e podemos exibir os comprovativos desse trabalho, que atestam o nosso compromisso em tratar e resolver. Em nenhum caso nos coibimos das nossas responsabilidades e do nosso dever, em cuidar daquilo que entendemos urgente e de extrema importância, como é este pedaço de caminho, que permite aceder à moradia, em condições normais.
Ofensivas porque na vida não vale tudo. Ficamos perplexos, com tais propósitos, até porque sempre transmitimos a devida informação aos interessados, pelo desenrolar do processo, na expectativa de uma rápida solução, que como é sabido e repetimos, não depende apenas de nós enquanto Junta de Freguesia, mas também da aprovação e outros requisitos autárquicos.
A violência da denúncia, atulhada de emoção e despida de razão, esse modo e conteúdo, difamatório e pernicioso, não nos afecta em termos de entidade pública que se rege por princípios e por valores da liberdade e da democracia participativa. Estamos, por isso, de consciência tranquila, o que nos permite continuar a trabalhar, com o mesmo entusiasmo e força de vontade. Humanamente falando, custa por ser injusto, inoportuno e ofensivo. Também é calunioso!
Não temos por que nos justificar, mas queremos deixar claro e público, que esta Junta de Freguesia foi eleita para servir a todos de igual modo. E muito mais quando as circunstâncias o exigem.
Junta de Freguesia de Oleiros,
Nuno Pereira (Presidente) Manuel Reis (Secretário) Sérgio Ribeiro (Tesoureiro)

 

                                                       

 

Pode ler o link da notícia na íntegra aqui      https://www.pasquimdavila.pt/2020/05/04/foto_1-1-jpg/?fbclid=IwAR17A6mfGQv60jmjbo1X0x9T4L8TeDUYjrHSoEV38sne7djniUQTgYRVpuE

 

Escreva um comentário

Nome

Website

Comment