Skip links

EVOLUÇÃO. RESISTÊNCIA. IMITAÇÃO

Alguém inova. Uma ideia, uma resistência, uma quebra ante o existente. Há sempre alguém que se contagia com essa inovação. Alguém contagiado, imita. Alguém contagiado, sentindo a mesma direção, a mesma intensidade e a mesma força, segue o mesmo trilho. E eis que um outro se segue. E outro e outro e outro. Forma-se uma corrente. Forma-se uma resistência ao existente. Desvia-se o rio de gente para um outro lado.

Enquanto houver humano, será sempre assim. Não existem grupos, apenas desejos e crenças comuns. Na contingência. Ante uma direção, dentro de uma certa contingência, uma contra-direção aparecerá, uma contra-força se oporá. Ontem, hoje, sempre.

Inovar é revolucionar. Resistir é opor-se às correntes avassaladoras que arrastam a maioria. Inovar e resistir são atos minoritários. Imitar o inovador e a resistência é um devir minoritário. Já imitar a massa é um outro, maioritário. Uma inovação e uma resistência nunca poderá vir de um devir maioritário. Nesse, apenas se imita e nunca se inova, nunca se resiste.

Inovemos. Resistamos. Imitemos a resistência. Hoje e sempre.

Pedro Rodrigues Costa

A filosofia explica!Assistam "Merlí: Sapere Aude"

Publicado por Paolo Civita em Terça-feira, 21 de abril de 2020

Escreva um comentário

Nome

Website

Comment