Skip links

Aqui não valemos um ca…(lho) por isso…thank you, Boris!

As notícias dão conta da recuperação do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson. Depois de ter estado nos cuidados intensivos, após também ele, ter ficado infetado pela COVID-19, recupera e quis deixar palavras públicas de agradecimento a quem o tratou enquanto permanecia no hospital St. Thomas, uma referência no país.

Mas o evento noticioso teve, em Portugal, outros contornos, mais além da própria recuperação do primeiro-ministro. Nesta lista de nomes e agradecimentos aos profissionais de saúde Boris Johnson fez questão de referir o nome de ‘Luís de Portugal’, um dos enfermeiros que cuidou dele e que mereceu ser nomeado, tal haverá sido o profissionalismo deste jovem para ter impressionado o político!

O jovem Luís é um enfermeiro de profissão, português, natural do Porto, e que decidiu rumar para Inglaterra no ano 2015 à procura da oportunidade que tantas vezes quis encontrar no seu país, mas que nunca encontrou. Na história do Luís vemos o reflexo da historia de muitos outros jovens talentosos, lutadores e empenhados que, ainda quando cheios de profissionalismo, de vontade de ser bons naquilo que fazem, têm de rumar para outras latitudes porque aqui a única coisa que encontram ao apresentarem o seu currículo, são portas fechadas.

PUBLICIDADE 

CONTINUE A LER

Luís tratou do político, com tudo aquilo que sabe e que aprendeu no seu país, e que logrou impressionar. Inglaterra deu ao Luís a oportunidade de demonstrar o bom profissional que é. O Luís para Boris Johnson é agora um herói, para Portugal foi um simples enfermeiro, mais um, que não teve lugar no mundo de trabalho. Um mundo muitas das vezes preenchido por personagens que nem sabem, nem lutam nem querem aquele lugar, mas que, como diz o meu grande amigo e musico Zezé Fernandes são ‘ricos, doutores ou filhos do senhor engenheiro’!

Estamos de parabéns! Certamente que por este mundo fora existem milhares de jovens como o Luís, que dia após dia, dão o melhor de si e estão na linha da frente combatendo esta situação tão adversa que a todos nos tocou viver. Parabéns a todos vocês que, não encontrando uma oportunidade digna na vossa terra, decidiram ir embora e lá fora demonstram que são os melhores. Pena para todos nós cá em Portugal, que ficamos sem vocês. Certamente é Portugal quem perde quando fica sem os seus ilustres filhos.

Seria ótimo pensar que quando a pandemia acabe pudéssemos ter também o fim desta saga de jovens talentos a fugirem porque aqui não encontram uma oportunidade. Mas temo que há coisas que ainda assim, são mais fortes e difíceis de combater que o próprio Coronavírus!

 

Vanessa Reitor

Escreva um comentário

Nome

Website

Comment