Skip links

Os anjos existem e chamamos-lhes bombeiros!

Longe de mim imaginar que um dia estaria em casa isolada, sem poder sair. Confinada dentro de quatro paredes. Já percorri quilómetros, pareço uma barata tonta, já não sei que mais fazer, nem mais que inventar. Todas as desculpas que dei -e dávamos- ficaram agora sem sentido. Dantes não tínhamos tempo para nada, agora temos todo o tempo do mundo.

Mas lá fora para alguns o tempo nunca é suficiente. O tempo para este anjos não é cronometrado por minutos ou segundos, é enquanto tiverem forças! Já assistimos a verdadeiros combates travados por eles em que nem a fome nem exaustão foram capazes de os vencer. Pois bem, mais uma vez os soldados da paz foram invocados para travar o inimigo, mas desta vez, o inimigo é pior, é um fogo que arde sem se ver, mas nem assim deixam de acudir às nossas preces. Ao mais mínimo chamado lá estão eles, vestidos com o seus uniformes e como se estivessem munidos de asas, correm em nosso auxilio.

Muito se tem falado dos médicos, enfermeiros e auxiliares, até se tem convocado a população para sair às varandas e bater palmas em homenagem a estes corajosos, e é bem merecido. Mas será que os nossos bombeiros também não precisam de ser encorajados?

Estamos a esquecer-nos daqueles que, vezes sem conta, colocam o bem estar deles em primeiro lugar. Deixando até as suas próprias famílias em segundo plano. Homens e mulheres que estão sempre dispostos a ajudar, sem nunca contestarem, sem nunca fazerem greves. Nesta guerra eles são parte fundamental. Arriscam a vida para que as pessoas consigam chegar aos hospitais; são os primeiros a contactarem com as pessoas infetadas, e nem o medo os demove de fazer aquilo para o qual foram colocados na terra…como se de anjos se tratassem travam lutas diárias, pelo bem estar de todos!

 Um bem-haja a todos os bombeiros, em especial à corporações de Ponte da Barca e Arcos de Valdevez!

Que a proteção divina vos acompanhe, sempre!

 

“A vida é perene e breve, somos um sopro de

vida, mas somos fortes e incansáveis na

Busca. Pois onde houver esperança, lá

Estaremos. E se esta não houver mais, nós

a levaremos.

Somos e seremos para todo o sempre Bombeiros!”

 

Jackson Chevalier pinto Mourão

Vanessa Reitor

Escreva um comentário

Nome

Website

Comment