Skip links

ASSIM A BARCA NÃO ANDA P’RÁ FRENTE!

Por vezes damos por nós a nos queixarmos que a nossa vila está parada, sem pessoas, sem eventos, solitária; mas será que nos damos ao trabalho de pesquisar, por exemplo, as atividades que estão na agenda cultural? Provavelmente não. E era tão simples fazermos que as atividades fossem promovidas, basta por exemplo, uma partilha. Sim, uma partilha! E é aqui que eu vos deixo um desafio: se cada um de nós, partilhar um evento, rapidamente faremos que ele seja visto pelos amigos dos nossos amigos e esses amigos dos nossos amigos pode ser que queiram vir assistir, e assim, sucessivamente, fazemos que um evento ou festa se torne massiva. E com esta atitude não estamos a ajudar somente aos organizadores de “x” ou “y” evento, mas acima de tudo, estamos a ajudar a nossa terra. E por quê? Simples. Quantas mais pessoas conseguirmos ter na nossa vila todos ganhamos: os restaurantes, os cafés, os hotéis, as lavandarias, os comerciantes mais pequenos…e desta forma, com um ato tão simples quanto ‘clicar’ e partilhar um evento, podemos tornar a economia local um tanto mais dinâmica.

Cada vez mais as nossas vidas estão ‘coladas’ ao ecrã, então vamos aproveitar esses momentos para fazer ‘virais’ as coisas que realmente têm importância. Entre todos é mais fácil! Fazer uma partilha não custa dinheiro, mas pode ser o início duma onda que terá como fim o benefício comum.

Todos vocês ao lerem esta crónica, viram o destaque do evento que se realizará na nossa vila dia 16 de novembro, então é muito simples, partilhem esta crónica e assim, todos aqueles que a lerem também irão ver o evento cultural que será realizado e assim, de partilha em partilha, faremos a diferença.

‘Você nunca sabe que resultados virão da sua ação.

Mas se você não fizer nada, não existirão resultados’

Mahatma Gandhi

Vanessa Reitor

Crédito fotografia: Sérgio Gonçalves 

Escreva um comentário

Nome

Website

Comment